Detalhes do Projeto


Nome Dinâmica de transmissão de malária em diferentes limiares de fragmentação da paisagem   Projeto FAPESP
Data de Vigência 01/02/2015 - 31/01/2019
Equipe Gabriel Zorello Laporta
Instituições Participantes Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Saúde Pública (FSP)
Bioma Amazonia
Resumo Malária é a mais prevalente doença tropical parasitária nas Américas, sendo que o Brasil possui a maior incidência regional. O mais agressivo e efetivo vetor Neotropical de parasitos da malária, particularmente na Bacia Amazônica, é o Anopheles darlingi. O impacto gerado por essa espécie é facilitado por sua característica de explorar novos ambientes oriundos de alterações ecossistêmicas via fatores associados com o desmatamento, isto é, o chamado surto de malária de fronteira. Existem mais de 2.700 assentamentos agrícolas na Amazônia Brasileira, sendo os quais responsáveis por 63.000 casos de malária no Brasil em2012. A Hipótese de Malária de Fronteira postula que a incidência de malária tem seu máximo nos momentos iniciais da colonização e declina com a idade do assentamento. A presente proposta está vinculada ao Projeto de Pesquisa (n 1 R01 AI110112-01A1, Título: "Latitudinal landscape genomics and ecologyof Anopheles darlingi", Pesquisadores Responsáveis: Jan E. Conn - E.U.A., M.Anice M. Sallum - Brasil) financiado pelo National Institutes of Health (NIH),E.U.A., 2014-2019. Aqui, serão estudados aspectos pouco explorados sobre a dinâmica de transmissão de malária no Brasil. Será testada a Hipótese de Malária de Fronteira (HMF), tornando explícita a separação dos efeitos de idade do assentamento e da fragmentação da paisagem. Será empregado desenho experimental ecológico em estado da arte para comparar variáveis ambientais em três níveis de fragmentação da paisagem e dois tipos de habitats em assentamentos novos e antigos em duas regiões (leste e oeste) da Amazônia do Brasil. Métricas entomológicas e da dinâmica de transmissão de malária serão comparadas entre12 assentamentos, aplicando modelos de regressão de efeitos mistos. Três modelos matemáticos que representam a dinâmica de transmissão de malária serão empregados para compreender a emergência de malária em diferentes limiares de fragmentação da paisagem. O primeiro modelo é o Ross-Macdonald (H0), o segundo é o modelo orientado à biodiversidade (H1) e o terceiro é o modelo de redes de interações (H2). Esses modelos serão calibrados com dados primários obtidos em campo e os valores de seus R0 (número basal de reprodutibilidade da doença) serão comparados aos dados epidemiológicos disponibilizados pelo Ministério da Saúde. Serão realizadas simulações com esses modelos em cenários hipotéticos para identificar os principais mecanismos responsáveis pelo sucesso na transmissão de malária. Os resultados esperados são que a HMF modificada,a qual leva em conta tanto idade quanto fragmentação, poderá permitir maior poder preditivo para determinar a invasão de An. darlingi e outros vetores que causam a emergência de malária em uma ampla variedade de tipos de paisagens fragmentadas.
Produtos Esperados Os resultados esperados são que a HMF modificada,a qual leva em conta tanto idade quanto fragmentação, poderá permitir maior poder preditivo para determinar a invasão de An. darlingi e outros vetores que causam a emergência de malária em uma ampla variedade de tipos de paisagens fragmentadas.
Palavras-Chave Anopheles, Assentamento rural, Doenças parsitárias, Epidemiologia, Informática médica, Paisagens fragmentadas
Coletas 7
Lista de Projetos