Detalhes do Projeto


Nome Biodiversidade e conectividade de comunidades bênticas em substratos orgânicos (ossos de baleia e parcelas de madeira) no Atlântico sudoeste profundo - BioSuOr   Projeto FAPESP
Data de Vigência 01/08/2011 - 31/07/2015
Equipe Paulo Yukio Gomes Sumida Vivian Helena Pellizari Marie-Anne Vans Sluys Cristina Rossi Nakayama Angelo Fraga Bernardino Craig R. Smith Kenneth Halanych Arthur Ziggiatti Güth Maurício Shimabukuro
Instituições Participantes Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil. Instituto de Biociências, USP UNIFESP Universidade Federal do Espírito Santo Auburn University Universidade do Havaí.
Bioma Marinho
Resumo O Programa BIOTA/FAPESP é um esforço que vem mapeando a diversidade biológica de ecossistemas terrestres e aquáticos no Estado de São Paulo com extremo sucesso. Nas áreas marinhas, esse esforço tem historicamente se concentrado em ecossistemas costeiros, deixando a biota de habitats oceânicos profundos - um dos maiores repositórios de espécies globais - amplamente desconhecidos. Evidências mostram que ilhas orgânicas contribuem de maneira significante para a biodiversidade bentônica profunda, sustentando modos de vida altamente especializados. Porém, uma grande lacuna existe sobre padrões de larga escala na biodiversidade, biogeografia e conectividade entre populações bentônicas que exploram estas ilhas, bem como nas relações entre diversidade e funcionamento destes ecossistemas. A presente proposta visa estudar a biota associada às ilhas orgânicas no mar profundo (ossos de baleia e parcelas de madeira) na margem continental sudeste brasileira, em locais sob rotas migratórias sazonais de baleias e com proximidade histórica a extensas florestas continentais brasileiras. Para responder a estas perguntas, utilizaremos uma estratégia experimental avançada com a implantação de ossos de baleia e parcelas de madeira através de veículos autônomos (Ianders) de baixo custo em profundidades de 1500 e 3000 m ao longo da margem continental brasileira por um período de 15 meses, permitindo a colonização dos substratos por micro- e macro-organismos especialistas. Análises ecológicas, moleculares e genéticas da macro- e microfauna associada aos ossos e madeira permitirão avaliar padrões batimétricos e regionais, a conectividade entre populações de organismos especialistas no Atlântico Sudoeste e ainda sua função trófica e ecossistêmica na degradação de substratos orgânicos em regiões profundas do Atlântico SE. A comparação da biodiversidade e funcionamento destas ilhas entre bacias oceânicas (Atlântico SE e Pacífico NE) será possível através de colaboração internacional em projeto que será submetido em conjunto à National Science Foundation dos EUA pelo Dr Craig R. Smith da Universidade do Havaí. Este é um projeto científico altamente inovador no Brasil, e que conta com parcerias científicas nacionais e internacionais de alto nível, e que apresenta uma metodologia de estudo pioneira e de baixo custo em ecossistemas profundos, que são ambientes de difícil acesso com os recursos até então disponíveis pelas instituições paulistas e brasileiras, mas que será facilitada com investimentos realizados pela FAPESP e do IOUSP, com a compra recente de um novo navio e um barco oceanográfico.
Produtos Esperados A presente proposta visa estudar a biota associada às ilhas orgânicas no mar profundo (ossos de baleia e parcelas de madeira) na margem continental sudeste brasileira, em locais sob rotas migratórias sazonais de baleias e com proximidade histórica a extensas florestas continentais brasileiras.
Palavras-Chave Bentos, Biodiversidade, Comunidade Marinhas
Coletas 1
Lista de Projetos